Danos oxidativos e histológicos crônicos causados pelo cádmio no fígado e na espermatogênese de ratos / Oxidative and histological chronic damage caused by cadmium in the liver and in spermatogenesis of rat

AUTOR(ES)
FONTE

IBICT

DATA DE PUBLICAÇÃO

14/02/2012

RESUMO

Diversos estudos demonstram que o cádmio induz efeitos prejudiciais nos sistema reprodutivo e hepático, porém estudos sobre alterações causadas por baixas doses ainda estão pouco descritos. Este estudo investigou os danos oxidativos e histológicos crônicos em testículo e fígado de ratos expostos a baixas concentrações de cádmio. Cinco grupos experimentais foram testados, sendo um controle e os restantes recebendo as doses 0,67; 0,74; 0,86 e 1,1 mg de Cd/kg PC/IP, respectivamente. Os animais foram eutanasiados 56 dias após a exposição, sendo feitas análises de biometria corporal, além de análises de fígado e órgãos reprodutores, quantificação de cádmio e água tecidual, atividade de marcadores de estresse oxidativo superóxido dismutase (SOD) e catalase (CAT), além de estereologia e histopatologia testiculares e hepáticas. Na menor dose testada já ocorreram alterações testiculares e hepáticas relevantes. No testículo foi visto vacuolização do epitélio seminífero, diminuição do índice mitótico e rendimento geral da espermatogênese, bem como diminuição do volume das células de Leydig e peso das glândulas testosterona dependentes, glândula vesicular e próstata. Nas maiores doses encontramos aumento das patologias e alterações morfométricas, como células aberrantes multinucleadas, necrose total do epitélio seminífero e aumento do tecido conjuntivo intersticial. No fígado ocorreu diminuição no acúmulo de glicogênio pelos hepatócitos e aumento no percentual de capilares sinusóides, vasos sanguíneos, hepatócitos binucleados e macrófagos (células de Kupffer) nos animais expostos ao cádmio. O percentual de núcleo aumentou e o percentual de citoplasma diminuiu. Houve também aumento no índice hepatossomático e de edema no fígado dos animais expostos ao Cd. Áreas de necrose foram encontradas nos animais expostos às maiores doses. Em ambos os órgãos houve aumento da atividade CAT e SOD mesmo quando não houve diferença na detecção do metal no tecido. Conclui-se que, já em pequenas doses, o cádmio pode provocar efeitos adversos no fígado e testículo, comprovado pelo aumento de danos morfológicos e na atividade funcional desses órgãos; e que os efeitos crônicos do cádmio ocorrem através da indução do estresse xidativo, comprovado pelo aumento das enzimas antioxidantes endógenas CAT e SOD.

ASSUNTO(S)

metal pesado toxicologia testículo danos hepáticos morfometria heavy metal toxicology testis liver injury morphometry morfologia

Documentos Relacionados