Documento


Cultura política homoerótica entre Grécia Antiga e a (pós) modernidade: cientificismo, literatura e historiografia

AUTOR(ES)
FONTE

IBICT

DATA DE PUBLICAÇÃO

20/08/2009

RESUMO

Ao longo dos séculos XIX e XX, diversos autores franceses, britânicos, alemães e norte-americanos produziram um conjunto de obras nos campos científico, literário e historiográfico responsável pela criação de um universo discursivo homoerótico que propagou uma multiplicidade de representações da pederastia grega em franca oposição e desafio à moralidade sexual dominante naqueles países. Esse universo discursivo originou ambientes propícios à proliferação de um duradouro e insistente ativismo sócio-político que tornou possível um processo de construção de identidades homoeróticas percebido como um dos eixos fundamentais da invenção da sexualidade. Os diálogos, interações e reciprocidades que se estabeleceram entre esse pensamento (universo discursivo homoerótico) e essa ação (ativismo sócio-político) constituíram, nessa longa duração, uma cultura política homoerótica que toma vulto, portanto, por meio de uma série de tradições comuns, grupos, movimentos, ativismos, militâncias, engajamentos, representações, imaginários, simbologias, crenças, rituais, festas, estilos de vida, identidades , cuja história põe à mostra a emersão de uma sensibilidade homoerótica do sujeito e um já quase bicentenário processo de fragmentação identitária que lentamente tem contribuído para a corrosão, especialmente nas últimas décadas, do núcleo duro pretensamente autônomo e auto-suficiente do sujeito cartesiano.

ASSUNTO(S)

cultura política teses. literatura homoerótica teses. homossexualidade teses. homossexualismo grécia história teses. historiografia teses.




Comentários