Cooperativas de catadores de materiais recicláveis como alternativa à exclusão social e sua relação com a população de rua

AUTOR(ES)
FONTE

Saude soc.

DATA DE PUBLICAÇÃO

28/02/2014

RESUMO

A informalidade no trabalho, que marca a realidade da maioria das relações de trabalho brasileiras, somada às características encontradas na população de rua, constituem o pano de fundo social propenso à geração de formas alternativas de organização do trabalho. A informalidade no trabalho, assim como a população de rua, tem composição e origem acentuadamente heterogênea; assim, torna-se fundamental que qualquer política pública destinada a estes aspectos considere suas especificidades. Neste contexto, surgem as cooperativas de catadores de resíduos sólidos, formadas por antigos catadores de lixo e ex-moradores de rua, como alternativa à informalidade no trabalho e busca pela cidadania, dentro da perspectiva da autogestão. Por meio de uma análise atual e de uma caracterização histórica sobre experiências de cooperativas de catadores brasileiras, buscou-se mostrar a capacidade inclusiva do modelo cooperativista e da relevância das parcerias destas com o poder público e com outros atores sociais. Neste escopo, é fundamental a abordagem de experiências bem sucedidas de catadores que, unidos sob a égide do cooperativismo, com a participação do poder público e/ou independentemente dele – puderam lograr a inclusão social. A autogestão desponta, assim, como alternativa real de trabalho àqueles que se encontram marginalizados pelo sistema formal de trabalho.Informal employment, which marks the reality of most Brazilian working relationships, plus the characteristics of the homeless population, constitute a social background prone to producing alternative forms of organizing work. Informal employment, as well as the homeless population, has a markedly heterogeneous composition and origin; thus, it becomes essential that any public policy related to these aspects consider their specificities. In this context, waste pickers’ co-operatives appeared, consisting of ex-waste pickers and ex-homeless people, as an alternative to informality in the search for work and citizenship, within the perspective of self-management. Through an analysis of current and historical characterization experiments on waste pickers’ co-operatives in Brazil, this article aims to show the capacity of the inclusive cooperative model and the relevance of these partnerships with government and with other players in society. For this purpose, it is essential to approach the successful experiences of waster pickers who, united through the co-operatives, with the participation of public and /or independently of it – were able to achieve social inclusion. Self-management is emerging as well, providing a real alternative to those who are marginalized by the formal system of work.

ASSUNTO(S)

health sciences human sciences

Documentos Relacionados