Conhecimento e atitudes de fisioterapeutas sobre fármacos anti-inflamatórios não esteroides

AUTOR(ES)
FONTE

Rev. dor

DATA DE PUBLICAÇÃO

28/02/2013

RESUMO

JUSTIFICATIVA E OBJETIVOS: No Brasil, estudos sobre o conhecimento de fisioterapeutas sobre a utilização dos fármacos anti-inflamatórios não esteroides (AINES) são raros ou mesmo inexistentes. O objetivo deste estudo foi investigar o conhecimento dos fisioterapeutas no município de Fortaleza sobre o seu uso. MÉTODO: Utilizou-se um questionário com 18 perguntas estruturadas, englobando aspectos demográficos, conhecimento atual, prática atual e a posição do profissional quanto ao uso das AINES. RESULTADOS: Foram avaliados 119 profissionais, destes, 84,9% cursaram a disciplina de Farmacologia. Os resultados indicam a necessidade de maior educação em relação à legislação corrente sobre a prescrição de fármacos, já que 47,8% afirmam aconselhar, 3,3% prescrever e 21% recomendar o uso de AINES, atos não permitidos para esses profissionais. CONCLUSÃO: Identificou-se fragilidade no conhecimento do profissional fisioterapeuta acerca da utilização do uso dos AINES, ressaltando-se a não identificação de reações adversas, interações farmacológicas e o conhecimento sobre a legislação.BACKGROUND AND OBJECTIVES: There are few, if any, Brazilian studies on physical therapists' understanding of the use of non-steroid anti-inflammatory drugs (NSAIDs). This study aimed at investigating the understanding of its use by physical therapists of the city of Fortaleza. METHOD: The study consisted of a questionnaire with 18 structured questions, encompassing demographic aspects, current understanding, current practice and professionals' position about the use of NSAIDs. RESULTS: We have evaluated 119 professionals, of whom 84.9% attended the discipline of Pharmacology. Results indicate the need for further education with regard to current legislation about drug prescription, since 47.8% stated advising, 3.3% prescribing and 21% recommending the use of NSAIDs, which is not allowed for these professionals. CONCLUSION: There is poor understanding of physical therapists with regard to the use of NSAIDs, especially the non identification of adverse reactions, drug interactions and knowledge of the legislation.

ASSUNTO(S)

health sciences

Documentos Relacionados