Ciência e Tecnologia na percepção de alunos universitários ingressantes / First-year graduate students perception of Science and Technology

AUTOR(ES)
FONTE

IBICT

DATA DE PUBLICAÇÃO

09/05/2012

RESUMO

Este trabalho tem como objetivo investigar a percepção que os alunos de início universitário têm da Ciência e da Tecnologia, nas dimensões atitude e conhecimento. Após revisar os pressupostos teóricos de ambos os construtos, assumiram-se as óticas da teoria das Representações Sociais, o cognitivismo social e a Epistemologia. Com base em instrumentos utilizados em pesquisas internacionais, foram elaboradas e validadas duas escalas: de atitude para C &T (ATD) e de conhecimento da C &T (CNH). As escalas foram respondidas por 298 estudantes do primeiro ano de Ciências Exatas e Naturais (CEN), Ciências Sociais e Humanas (CSH) e Engenharias (ENG) de universidades públicas e privadas do norte do estado de São Paulo, Brasil. Os resultados mostram uma população com uma atitude para C &T moderadamente positiva (m = 3,41 / 3; dp = 0,37) e um conhecimento de C &T levemente baixo (m = 7,76 / 8, dp = 2,22). Foram encontradas diferenças atitudinais baixas entre CNE e CSH públicas, com CNE mais positivos. Os ingressantes da universidade pública tiveram resultados superiores em conhecimento que os da privada, mas ao avaliar conhecimento dos métodos e a natureza da ciência, a diferença não foi significativa. Sexo (homens mais confiantes e informados que mulheres) teve um efeito demográfico moderado, enquanto religião (agnósticos, espíritas e ateus mais informados e confiantes que católicos e evangélicos) e frequência religiosa (mais informação e melhor atitude enquanto menos frequência de culto religioso) tiveram um efeito baixo, porém significativo. Detectou-se quatro fatores importantes para ACT com ACP ( = 0,567): Eficácia, Confiança, Formação e Promessa. Para CNH ( = 0,601) encontrou-se quatro fatores significativos: Conteúdo, Método, Fontes e Paradigma. Tanto os resultados descritivos quanto os testes estatísticos revelaram que os universitários do interior paulista são menos positivos e mais céticos sobre temas polêmicos da C &T que os de outras sociedades. O conhecimento de fatos está regulado pelo caráter privado ou público da universidade, mas o conhecimento da natureza e métodos da C &T é um déficit geral de toda a população. Infere-se que o fator mais determinante, tanto para atitude quanto para conhecimento, é a extensão e força das representações sociais envolvidas. Estas determinam o nível de polêmica e concordância a respeito de cada tema, e geram uma coesão educativa e midiática ao redor dos conteúdos da C &T, deixando em segundo lugar os métodos e a natureza da Ciência. Enfatiza-se a importância de considerar o conhecimento público da C &T como uma representação social do conhecimento científico, atitudinalmente mediada.

ASSUNTO(S)

atitudes attitudes ciência e tecnologia psicometria psychometry representaçoes sociais science &tecnology social representations




Comentários