Documento


Carcinoma mucinoso invasor da mama e seus diagnósticos diferenciais em biópsia por agulha grossa: revisão da literatura

AUTOR(ES)
FONTE

Jornal Brasileiro de Patologia e Medicina Laboratorial

DATA DE PUBLICAÇÃO

2010

RESUMO

A biópsia por agulha grossa (BAG), ou core biopsy, é uma técnica utilizada para retirar pequenos cilindros de tecido mamário. Além de lesões palpáveis, o desenvolvimento de técnicas radiológicas acuradas de localização de lesões mamárias difundiu o uso da BAG como primeira abordagem histológica de lesões não palpáveis. O diagnóstico diferencial do carcinoma mucinoso com lesões mucinosas benignas por BAG pode ser desafiador, principalmente se a lesão apresentar extravasamento de mucina. A acurácia do diagnóstico nesses casos é de extrema relevância para determinar o tipo de procedimento a ser realizado e o tratamento a ser seguido. Este estudo traz revisão e atualização da literatura sobre carcinoma mucinoso invasor da mama e seus diagnósticos diferenciais, com ênfase nos desafios para diagnóstico por intermédio da BAG. Entre os diagnósticos diferenciais estão alterações fibrocísticas com mucina luminal, lesões mucinosas papilares e mucocele-símile (que variam desde as benignas até aquelas associadas a hiperplasia ductal atípica e carcinoma ductal in situ). Alterações mucinosas também podem ser encontradas em uma variedade de lesões, como fibroadenoma e tumor phyllodes, adenoma pleomórfico e mucinose nodular. Conclui-se que a BAG é uma técnica confiável para diagnóstico de carcinoma mucinoso da mama e seus diagnósticos diferenciais, porém, em casos de dúvida ou de escassez de material, é prudente realizar biópsia excisional para melhor esclarecimento do diagnóstico.

ASSUNTO(S)

mama biópsia por agulha grossa carcinoma mucinoso lesões mucinosas diagnóstico diferencial




Comentários