Caracterização parcial e avaliação do potencial antibacteriano e antitumoral de uma L-aminoácido oxidase isolada de Bothrops jararacussu / Partial characterization and evaluation of antibacterial and antitumor potential of an L-amino acid oxidase obtained of Bothrops jararacussu

AUTOR(ES)
FONTE

IBICT

DATA DE PUBLICAÇÃO

19/01/2012

RESUMO

Os venenos de serpentes são misturas ricas em proteínas, enzimas e peptídeos biologicamente ativos, os quais representam aproximadamente 90% dos constituintes totais e, provavelmente, são responsáveis por grande parte dos efeitos biológicos do veneno. A L-aminoácido oxidase (LAAO) é uma das enzimas encontradas nos venenos e muitos são os efeitos atribuídos a esta enzima: antimicrobiano, indutor de apoptose, agregação plaquetária, anti-câncer, dentre outros. Considerando a abrangência de ações das LAAOs, o objetivo deste trabalho foi caracterizar bioquimicamente uma LAAO isolada do veneno bruto de Bothrops jararacussu e avaliar seu potencial antibacteriano e antitumoral. O isolamento da LAAO de B. jararacussu envolveu três etapas de purificação: uma cromatografia de afinidade à concanavalina A e duas etapas de cromatografia por troca iônica em coluna MonoQ. O alto grau de pureza da proteína foi confirmado por SDS-PAGE, e a massa molecular estimada foi de aproximadamente 68 kDa. A LAAO isolada apresentou maior especificidade enzimática por L-Fen, seguida por L-Met e L-Arg. O perfil de peptídeos trípticos revelou homologia com outra LAAO já isolada de B. jararacussu, porém a sequência N-terminal obtida (ATNRNPLYYQFRRTDYFIF) mostrou 56% de identidade com essa enzima, podendo se tratar de uma nova LAAO obtida de B. jararacussu. A LAAO isolada apresentou atividade antimicrobiana contra bactérias Gramnegativas - Proteus vulgaris (CIM 25 μg/mL, CBM 50 μg/mL) e Citrobacter freundii (CIM 100 μg/mL, CBM 100 μg/mL) e Gram-positivas - Listeria monocytogenes (CIM 25 μg/mL), Bacillus cereus (CIM 400 μg/mL), Bacillus subtilis (CIM 100 μg/mL, CBM 200 μg/mL) e Staphylococcus aureus (CIM 50 μg/mL, CBM 50 μg/mL). Para esta última cepa a LAAO mostrou ser mais efetiva que a gentamicina. A LAAO apresentou efeito citotóxico de aproximadamente 100% sobre as duas linhagens de células tumorais estudadas (B16F10 e MDA-MB-231), quando administrada na concentração de 1 μg/mL. Porém, nesta mesma concentração não apresentou nenhum efeito citotóxico sobre eritrócitos humanos. Desta forma, é possível inferir que os métodos empregados para o isolamento da LAAO foram eficientes e que se trata de uma enzima multifuncional com potencial uso terapêutico. Sugere-se o desenvolvimento de estudos voltados a esta temática com o intuito de ampliar a caracterização desta enzima e avaliar outras potenciais ações bioativas.

ASSUNTO(S)

bothrops jararacussu l-aminoácido oxidase bactericida antitumoral biologia geral bothrops jararacussu l-amino acid oxidase bactericidal antitumor

Documentos Relacionados