Documento


Biometria de frutos do buriti (Mauritia flexuosa L.F. - Arecaceae): produção de polpa e óleo em uma área de savana em Roraima.

AUTOR(ES)
FONTE

Amazônia: Ciência & desenvolvimento

DATA DE PUBLICAÇÃO

2011

RESUMO

O objetivo do estudo foi investigar a variabilidade biométrica de frutos de buriti (Mauritia flexuosa L.f. - Arecaceae) para estimar o potencial produtivo de óleo vegetal em uma área de savana do estado de Roraima, norte da Amazônia brasileira. Foram amostrados 200 frutos de cinco diferentes matrizes ou morfotipos (40 frutos/matriz). O número médio de frutos presentes nas infrutescências (cachos) das matrizes foi de 415 ± 189 (19,4 ± 6,1 kg). Todas as medidas biométricas dos frutos apresentaram diferença entre si. A massa do mesocarpo (polpa) representou 17,8-29,5% (peso fresco) e 10,6-27,0% (peso seco), sendo também significativamente diferente entre os morfotipos. A matriz com maior potencial para produção de óleo vegetal, por infrutescência, apresentou baixa relação comprimento-largura e alta abundância de frutos por cacho (n=677). Para a área estudada foi estimada uma produção de 3,29 ± 1,04 t.ha-1 de frutos frescos, representando uma produtividade anual de 0,79 ± 0,23 t.ha-1 de polpa ou 57,5 ± 17,0 kg de óleo.ha-1. Esta produtividade é considerada baixa em relação a outras oleaginosas cultivadas no Brasil.

ASSUNTO(S)

plantas oleaginosas palmeira morfometria desenvolvimento sustentável amazônia




Comentários