Avaliação psicológica pré e pós-cirúrgica em pacientes mastectomizadas submetidas a procedimento reconstrutivo de mama

AUTOR(ES)
FONTE

IBICT

DATA DE PUBLICAÇÃO

30/11/2012

RESUMO

Introdução : O câncer de mama é uma doença que merece atenção dos órgãos de saúde pública pela alta incidência, representando uma das maiores causas de morte entre as mulheres. As pesquisas tem evidenciado que as mulheres diagnosticadas experimentam algum grau de perturbação emocional, como: tristeza, ansiedade, culpa, raiva e medo. Mas os transtornos psiquiátricos mais frequentes são a depressão e a ansiedade. Esses sentimentos acometem tanto as mulheres quanto suas famílias. Objetivo : avaliar os sentimentos despertados em mulheres mastectomizadas submetidas à reconstrução mamária, quanto a presença de sintomas depressivos, ansiedade, desesperança e autoestima. Método : estudo longitudinal, observacional e descritivo, com seguimento de pacientes. Avaliação das características psicológicas de 30 mulheres mastectomizadas submetidas a procedimento cirúrgico de reconstrução mamária, atendidas em um hospital universitário. Foram avaliados os sintomas depressivos, ansiedade, desesperança e autoestima das pacientes através da aplicação dos seguintes instrumentos: BDI; BAI; BHS e Escala de Autoestima de Rosenberg UNIFESP EPM, respectivamente. Resultado : constatou-se que o nível de depressão, ansiedade e desesperança diminuíram após o procedimento de reconstrução mamária. O Teste dos Postos com sinal de Wilcoxon para comparação dos resultados entre a 1 e 2 avaliações, indicou que 80% da amostra diminuiu os escores de depressão e 20% aumentaram os escores, sendo o valor de p = 0,000 com diferença significativa ao nível de 1%. Quanto a ansiedade,83,3% das mulheres diminuíram os escores de ansiedade; 13,3% aumentaram seus níveis e 3,3% permaneceu com o mesmo escore nas duas avaliações, sendo o valor de p = 0,001, diferença significativa ao nível de 1%. O BHS mostrou que 64,3% da amostra diminuiu os escores de desesperança; 17,9% aumentaram e 17,9% permaneceu com o mesmo escore nas duas avaliações, sendo o valor de p = 0,008 ( diferença significativa ao nível de 1%). Observou-se que 73,3% das mulheres elevaram seus níveis de autoestima; 16,7% estavam com a autoestima menos elevada e 10% não tiveram mudanças na autoestima. O teste t de Student, para amostras pareadas para comparação das médias dos escores nas duas avaliações, indicou uma média = 10,60 e um DP=5,18na primeira avaliação e uma média =8,20 e um DP=4,35 na segunda avaliação, logo, o valor de p=0,000 evidenciando diferença significativa entre as médias ao nível de 1%. Conclusão : O Câncer de Mama traz repercussões psicológicas para a paciente e sua família, sendo a depressão e a ansiedade os transtornos mais prevalentes. De acordo com os resultados observa-se uma diminuição dos sintomas depressivos, da ansiedade, desesperança e uma autoestima mais elevada após a reconstrução mamária. A cirurgia de reconstrução mamária tem um impacto positivo na qualidade de vida das pacientes mastectomizadas.

ASSUNTO(S)

auto-estima depressÃo ansiedade mamoplastia neoplasias da mama envelhecimento idosos medicina mastectomia - aspectos psicolÓgicos geriatria medicina gerontologia

Documentos Relacionados