Avaliação dos resultados tardios de mamoplastia redutora pela técnica periareolar

AUTOR(ES)
FONTE

Revista Brasileira de Cirurgia Plástica (Impresso)

DATA DE PUBLICAÇÃO

2011

RESUMO

INTRODUÇÃO: Foram selecionadas aleatoriamente 25 pacientes submetidas a mamaplastia redutora pela técnica periareolar, com no mínimo 10 anos de pós-operatório. Em nenhum momento houve o espírito de avaliar comparativamente com outros tipos de técnica em uso no arsenal da cirurgia de redução e pexia mamária. OBJETIVO: Avaliar os benefícios e as desvantagens desta técnica a longo prazo. MÉTODO: Foram selecionados e analisados critérios como tamanho, formato, simetria, sensibilidade no complexo aréolo-papilar, qualidade das cicatrizes, assim como a opinião das pacientes, além do registro de complicações, reintervenções e do grau de satisfação. Todas as pacientes responderam a questionários específicos, permitindo conclusões avaliadas percentualmente para cada tipo de variável. RESULTADOS: Dentre os comentários obtidos, a maioria das pacientes concordou que se submeteria a nova mamaplastia pela técnica periareolar. O volume e a forma das mamas mantiveram-se estáveis e com elevado grau de satisfação por parte das pacientes. A queixa mais frequente foi relacionada à cicatriz. CONCLUSÃO: O resultado da análise comprovou que a abordagem periareolar é um procedimento muito útil para as mamaplastias redutoras em pacientes com pequena a média hipertrofia, sem ptose marcante e com aceitável a boa elasticidade cutânea. A principal desvantagem, entretanto, é a tendência da cicatriz ao redor da aréola alargar com o tempo.

ASSUNTO(S)

mamoplastia/métodos mama/cirurgia procedimentos cirúrgicos reconstrutivos cirurgia plástica

Documentos Relacionados