Avaliação da associação entre os indicadores de saúde bucal, os aspectos socioeconômicos e crianças com sinais clínicos orofaciais indicativos de respiração oral crônica

AUTOR(ES)
FONTE

Audiol., Commun. Res.

DATA DE PUBLICAÇÃO

2014-09

RESUMO

Objetivo Avaliar se os indicadores clínicos de saúde bucal e sociodemográficos de crianças em idade escolar (8 a 12 anos), em fase de dentição mista, estão associados com a respiração oral. Métodos Foram avaliadas 55 crianças, selecionadas em uma escola estadual do município de Cachoeira do Sul (RS). Após a autorização dos responsáveis, foram realizados exames por uma fonoaudióloga treinada, para a identificação de crianças com sinais clínicos orofaciais, indicativos de respiração oral. Para a realização dos exames de saúde bucal, os estudantes de odontologia foram treinados e calibrados, de acordo com os critérios para levantamentos epidemiológicos da Organização Mundial de Saúde. Além dos exames intrabucais, foram coletadas informações socioeconômicas e demográficas com os responsáveis pelas crianças, por meio de um questionário. Resultados A prevalência de crianças com sinais de respiração oral foi relevante, porém, menor do que descreve a literatura. Não houve diferença entre os grupos (respiradores orais e respiradores nasais), tanto em relação às variáveis socioeconômicas, como em relação aos aspectos odontológicos testados. Conclusão Não houve associação da respiração oral com nenhum indicador clínico de saúde bucal (cárie, placa visível e sangramento gengival). Também não foi encontrada associação entre as variáveis sociodemográficas e a respiração oral. Purpose To evaluate whether clinical and sociodemographic indicators of oral health in school-age children (from 8 to 12 years) with mixed dentition are associated with oral breathing. Methods Fifity-five children selected from a public school in the city of Cachoeira do Sul (RS) were evaluated. After obtaining parental consent, a trained speech pathologist performed examinations to identify children with orofacial clinical signs indicative of oral breathing. For the oral health exams, dental students underwent training and calibration according to the criteria of the World Health Organization for epidemiological surveys. In addition to the intra-oral examinations, socioeconomic and demographic data were collected from the parents of the children using a questionnaire. Results Although the prevalence of children with mouth breathing symptoms was notable, it was lower than that reported in the literature. No difference was observed between the groups (mouth breathers and nose breathers) regarding socioeconomic variables associated with the tested dental aspects. Conclusion Oral breathing was not associated with clinical indicators of oral health such as caries, visible plaque, and gingival bleeding. Further, no association was found between sociodemographic variables and oral breathing.

ASSUNTO(S)

health sciences

Documentos Relacionados