As relações da família com os pediatras: as visões maternais

AUTOR(ES)
FONTE

Revista Paulista de Pediatria

RESUMO

Resumo Objetivo: Analisar a percepção das orientações pediátricas pelas mães na ocasião do atendimento em consultórios particulares, para conhecer de que maneira assimilam, processam e usam as informações recebidas de seu pediatra. Métodos: A coleta de dados foi feita por questionário enviado às participantes. Participaram da pesquisa 200 mães de uma comunidade virtual nas redes sociais. As respostas foram transcritas por meio do método do discurso do sujeito coletivo. As análises foram respaldadas na perspectiva qualitativa de pesquisa, sob a ótica da teoria das representações sociais. Resultados: Obtiveram-se três categorias por meio da análise de dados: (1) avaliação das orientações pediátricas, (2) confronto da teoria e prática e (3) desenvolvimento de um olhar crítico acerca das orientações pediátricas. Tais categorias elucidaram que o nível de conhecimento de temas pediátricos por parte das mães e a sua capacidade de usá-los na tomada de decisões sobre os cuidados dos seus bebês apresentam uma relação direta entre seguir ou não as orientações pediátricas. Conclusões: A decisão das mães quanto a seguir as recomendações do pediatra depende de dois fatores principais: (a) certificação das recomendações atualizadas e comprovadas, de acordo com os órgãos oficiais de saúde; (b) apoio e reconhecimento por parte do pediatra do papel materno durante o processo de acompanhamento. A prática do acesso ao conhecimento das mães por meio de redes sociais dificulta o acompanhamento pediátrico.

Documentos Relacionados