Aprendizagem motora e síndrome de Down: efeitos da frequência relativa reduzida de conhecimento de resultados

AUTOR(ES)
FONTE

Rev. bras. cineantropom. desempenho hum.

DATA DE PUBLICAÇÃO

31/03/2013

RESUMO

O objetivo do presente estudo foi comparar os efeitos de duas frequências (100 e 33%) de conhecimento de resultados (CR) na aprendizagem de uma habilidade motora em indivíduos com síndrome de Down (SD). Vinte participantes com SD foram divididos, aleatoriamente, em dois grupos. O grupo 100% recebeu CR após cada tentativa, enquanto o grupo 33% recebeu CR em um terço das tentativas, ou seja, uma tentativa com CR em cada bloco de três tentativas. A tarefa consistiu em arremessar um implemento em um alvo, com a mão dominante, sem visualizar o alvo. A fase de aquisição constou de 60 tentativas de prática, enquanto a fase de retenção, realizada 48 horas após, de 10 tentativas, sem CR. Os resultados indicaram a inexistência de diferença significativa entre os grupos. Conclui-se que frequências relativas reduzidas de CR podem ser tão efetivas quanto altas frequências para a aprendizagem de habilidades motoras em adultos com SD.The objective of the present study was to verify the effects of two frequencies (100 and 33%) of knowledge of results (KR) on the learning of a motor skill, in individuals with Down syndrome (DS). Twenty participants with DS were randomly assigned into two groups.While the 100% group received KR after each trial, the 33% group received KR in a third of the trials. The task consisted of throwing an implement on a target, with the dominant hand, while blindfolded. The acquisition phase consisted of 30 practice trials, while the retention phase, performed 48 hours later, consisted of 10 trials without KR. The results showed no differences between the groups. We concluded that reduced relative frequencies of KR are as effective as high frequencies on the learning of simple motor tasks in adults with DS.

ASSUNTO(S)

health sciences

Documentos Relacionados