Ansiedade em situações de prova: evidências de validade de duas escalas

AUTOR(ES)
FONTE

Psico-USF

DATA DE PUBLICAÇÃO

31/03/2014

RESUMO

A competição, a cobrança social e pessoal e a possibilidade de fracasso são alguns dos fatores que podem tornar a situação de prova um evento estressante e gerador de ansiedade. Nesse contexto, este estudo objetivou disponibilizar para o Brasil dois instrumentos de avaliação da ansiedade em situações de testagem e demonstrar evidências de validade dessas escalas. Participaram do estudo 1.878 estudantes do ensino médio de escolas públicas e particulares de Brasília. Dois instrumentos de ansiedade foram desenvolvidos: um que busca medir quatro dimensões de ansiedade, o Inventário de Ansiedade frente a Provas (IAP), e o Inventário de Ansiedade Internamente e Externamente Causada (IAIEC). Verificou-se que os instrumentos têm adequadas estruturas fatoriais e boa consistência interna. Ademais, análises de correlação com outros instrumentos de ansiedade indicaram evidências de validade convergente adequada com correlações entre 0,31 e 0,72. As implicações do estudo são notáveis no âmbito clínico, social e acadêmico.Competition, social and personal demands, and the possibility of failure are all factors that might turn examination situations into stressful and anxiety-inducing events. The purpose of the present study was to provide two Brazilian assessment instruments of anxiety in examination contexts and to demonstrate evidence of their validity. A sample of 1,878 high school students from public and private schools in Brasilia participated in this study. Two instruments of anxiety were developed: the Testing Anxiety Inventory (IAP) measuring four anxiety dimensions, and the IAIEC assessing internally and externally caused anxiety. The findings indicate that both instruments have an adequate factor structure and a good internal consistency. Moreover, correlational analysis with other instruments of anxiety suggests evidence of an adequate convergent validity with correlations varying between .31 and .72. The implications of the present study are noteworthy in clinical, social and academic contexts.

ASSUNTO(S)

human sciences

Documentos Relacionados