Análise das habilidades auditivas de crianças com respiração oral

AUTOR(ES)
FONTE

Revista CEFAC

DATA DE PUBLICAÇÃO

2010

RESUMO

OBJETIVO: destacar possíveis relações entre respiração oral e o sistema auditivo central de crianças em idade escolar, a partir da análise das habilidades auditivas de resolução temporal integração e separação binaural, atenção dividida, memória auditiva e fechamento auditivo. MÉTODOS: estudo em 102 escolares, entre 8 e 12 anos. Grupo I composto por 52 crianças com respiração oral e 50 crianças formaram o grupo II, com respiração nasal. Foram utilizados testes de Fala Filtrada, Teste de Padrões de Freqüência e Dicótico de Dissílabos Alternados (SSW). Os resultados dos testes foram analisados em relação ao tipo de habilidade alterada e sua ocorrência em crianças com respiração oral. Além de uma análise quanto à possível relação entre os testes e as ocorrências de alterações mais freqüentes entre os mesmos. RESULTADOS: indivíduos do grupo I obtiveram maior freqüência de alterações de grau severo e moderado. Comprovou-se diferença estatisticamente significante entre os grupos para as condições de: orelhas esquerda e direita competitiva, alteração relacionada a organização e integração auditiva, fechamento auditivo e padrão temporal. Não ocorreu diferença estatisticamente significante nos resultados da relação entre testes. CONCLUSÃO: crianças com respiração oral apresentam desempenho inferior nas habilidades do processamento auditivo do que crianças com padrão respiratório normal.

ASSUNTO(S)

audição percepção auditiva respiração bucal transtornos da percepção auditiva aprendizagem

Documentos Relacionados