Faça uma monografia perfeita!

Faça parte da nossa lista exclusiva de acadêmicos e receba dicas imperdíveis para seu TCC.

Não gostamos de SPAM assim como você!

Alterações no metabolismo energético e no desempenho de bezerros leiteiros em programas de aleitamento intensivo ou convencional / Changes in energetic metabolism and performance of dairy calves under intensive and conventional milk-feeding programs

AUTOR(ES)
FONTE

IBICT

DATA DE PUBLICAÇÃO

23/07/2012

RESUMO

O objetivo deste estudo foi avaliar o efeito de diferentes sistemas de aleitamento (convencional, programado ou intensivo) sobre o desempenho e alterações no metabolismo energético de bezerros leiteiros. Após o nascimento, trinta bezerros da raça Holandês foram distribuídos em blocos casualizados e alocados em três programas de aleitamento: 1) Convencional: 10% do peso ao nascer (PN) (4L/dia); 2) Programado: semana 1: 10% PN (4L/dia), semana 2 a 6: 20% PN (8L/dia), semana 7 e 8: 10% PN (4L/dia); e 3) Intensivo: 20% PN (8L/dia). O aleitamento foi realizado duas vezes ao dia (07 e 18h) com sucedâneo comercial (20% proteína bruta; 16% extrato etéreo). Os animais foram alojados em abrigos individuais, com livre acesso à água e concentrado inicial, até a décima semana de vida e desaleitados abruptamente na oitava semana de vida. O consumo de concentrado inicial e o escore fecal foram registrados diariamente, enquanto que a pesagem e as medidas de altura na cernelha, perímetro torácico e largura da garupa foram realizadas semanalmente, a partir da segunda semana, até a décima semana, quando se encerrou o período experimental. A partir da segunda semana, foram realizadas colheitas semanais de amostras de sangue, duas horas após o aleitamento da manhã, para determinação das concentrações plasmáticas de glicose, lactato, proteínas totais e -hidroxibutirato (BHBA). Nas semanas 4, 8 e 10 de idade foram colhidas amostras de fluido ruminal, utilizando-se sonda oroesofágica e bomba à vácuo, para determinação do pH, ácidos graxos de cadeia curta (AGCC) e nitrogênio amoniacal (N-NH3). O consumo de concentrado inicial foi afetado (P<0,07) pelo programa de aleitamento, com menor ingestão observada para os animais em aleitamento intensivo em relação aos animais em aleitamento programado e convencional. O peso vivo e o ganho de peso diário não apresentaram diferenças entre os programas de aleitamento (P>0,07). Dentre as medidas corporais, apenas o perímetro torácico apresentou diferenças significativas (P<0,05), sendo maiores os valores para os animais em aleitamento intensivo. O escore fecal foi afetado pelos tratamentos (P<0,05) na fase de aleitamento, com maiores valores para animais em aleitamento programado e intensivo, sugerindo maior frequência de diarreia nestes animais. Dentre os parâmetros sanguíneos avaliados, apenas as proteínas totais e o BHBA foram afetados pelo programa de aleitamento (P<0,07), sendo os maiores valores encontrados para os animais em aleitamento convencional, em resposta ao maior consumo de concentrado observado. Os parâmetros ruminais avaliados (pH, AGCC e N-NH3) não foram afetados (P>0,07) pelos tratamentos. O fornecimento de maiores quantidades de dieta líquida não resultou em melhores desempenhos para animais até a décima semana de vida, provavelmente devido ao baixo teor de proteína da formulação do sucedâneo.

ASSUNTO(S)

aleitamento animal feed supplement bezerros calves ganho de peso milk replacer milk-feeding rumen rúmen sucedâneo lácteo suplementos concentrados para animais weight gain




Comentários