Adolphe Quetelet e a biopolitica como teologia secularizada

AUTOR(ES)
FONTE

Hist. cienc. saude-Manguinhos

DATA DE PUBLICAÇÃO

14/08/2013

RESUMO

Resgata-se a obra de um autor esquecido pelas ciências sociais na contemporaneidade, o polímata belga Adolphe Quetelet. Com foco em sua principal obra, Sur l'homme et le développement de ses facultés, ou Essai de physique sociale, destaca-se a importância da secularização de princípios teológicos para o âmbito da ciência na construção da obra queteletiana. Interessa aqui o duplo engajamento científico-político de Quetelet, por ter ele sido o principal propulsor, no século XIX, da incorporação da estatística enquanto ciência fundamental para o governo da população pelo Estado. Indica-se também o relevante papel por ele representado para a realização do projeto político hegemônico da modernidade, a biopolítica, e sua influência nos séculos XIX e XX no campo da biomedicina.The article recaptures the work of an author who has been forgotten by the contemporary social sciences, that is, the Belgium polymath Adolphe Quetelet. Focusing on his main work, Sur l'homme et le développement de ses facultés, ou Essai de physique sociale, the study underscores how the secularization of theological principles within the realm of science was important to the construction of Quetelet's work. His dual engagement in science and politics is pertinent here, as he was the main nineteenth-century force behind the incorporation of statistics as a science essential to the State's ability to govern its people. He also played a relevant role in the realization of the hegemonic political project of modernity, biopolitics, and its influence in the field of biomedicine in the nineteenth and twentieth centuries.

ASSUNTO(S)

health sciences human sciences

Documentos Relacionados