A satisfação com a vida e a funcionalidade em idosos atendidos em um ambulatório de geriatria

AUTOR(ES)
FONTE

Ciênc. saúde coletiva

DATA DE PUBLICAÇÃO

30/11/2013

RESUMO

O envelhecimento pode vir acompanhado de limitações funcionais que influenciam a autoestima, rebaixando o nível de satisfação com a vida. Estudos destacam a satisfação com a vida como preditor na qualidade de vida e tem forte relação com a queda da funcionalidade. Portanto, este estudo teve como objetivo verificar a relação entre a satisfação com a vida e a independência funcional e o desempenho de membros inferiores (força muscular, velocidade de marcha e equilíbrio) de idosos em seguimento ambulatorial, em relação a grupos etários e de gêneros. Foram avaliados 125 idosos de ambos os sexos com idade mínima de 60 anos, atendidos em um ambulatório de geriatria. Os instrumentos utilizados foram: 1) Medida da Independência Funcional (MIF) para avaliar a dependência funcional; 2) Short Physical Performance Battery (SPPB) para medir o desempenho físico; 3) Satisfação com a vida. A amostra utilizada foi de conveniência, com predomínio do sexo feminino, os idosos mais velhos apresentaram maior comprometimento funcional. Na análise de regressão logística univariada e multivariada, a satisfação global com a vida autorrelatada e comparada foi mais satisfatória entre os idosos mais velhos. Os resultados sugerem que indivíduos mais velhos apresentam melhor satisfação com a vida mesmo com maior comprometimento funcional.Aging is often accompanied by functional limitations that affect self esteem, lowering the level of satisfaction with life. Studies highlight satisfaction with life as a predictor of quality of life and has a marked correlation with a decrease in functionality. Therefore, this study sought to examine the relationship between satisfaction with life and functional independence and performance of the lower limbs (muscle strength, gait speed and balance) among the elderly in outpatient care with respect to age groups and genders. A total of 125 elderly men and women aged 60 years and above, attending a geriatric outpatient clinic. The instruments used were: 1) Functional Independence Measure (FIM) to evaluate functional dependence; 2) Short Physical Performance Battery (SPPB) to measure physical performance; 3) Satisfaction with life. The sample was random, with a predominance of females, in which the older participants had greater functional impairment. In univariate logistic regression analysis and multivariate analysis, overall self reported and comparative satisfaction with life was more satisfactory among the oldest elderly. The results suggest that older individuals have better satisfaction with life even though they have greater functional impairment.

ASSUNTO(S)

health sciences

Documentos Relacionados