A relação entre as competências organizacionais do Tecnopuc e os fatores de competitividade de empresas desenvolvedoras de software instaladas neste parque tecnológico

AUTOR(ES)
FONTE

IBICT

DATA DE PUBLICAÇÃO

28/08/2012

RESUMO

O objetivo central deste estudo consiste em aprofundar a compreensão sobre como um Parque Tecnológico o TECNOPUC, da PUCRS , com as suas competências, se relaciona com os fatores que influenciam na competitividade das empresas desenvolvedoras de software, instaladas neste Parque. Para isso, fez-se uma revisão teórica, considerando quatro constructos: competências organizacionais, parques tecnológicos, empresas de TI e competitividade. Primeiramente, busca-se entender mais a respeito do que seja uma competência organizacional, consultando autores que estudaram o assunto, nos últimos vinte anos e, finalmente, definindo um conceito, com base nesses estudos. Em segundo lugar, são pesquisados os parques tecnológicos, seu histórico, fatores de atratividade e de sucesso, entre outras questões. As empresas de TI (Tecnologia da Informação) são o terceiro constructo, tendo em vista que o foco da pesquisa dirige-se ao setor desenvolvedor de software. Finalmente, a competitividade foi amplamente pesquisada, para ter-se como avaliar este fenômeno no setor estudado. A opção metodológica é pelo estudo de caso, de natureza exploratória e qualitativa, utilizando-se alguns instrumentos para a coleta de dados, como roteiros de entrevistas semi-estruturadas, enviados a gestores do Parque, especialistas no tema ―competitividade‖, além de gestores de algumas das empresas desenvolvedoras de software que estão neste Parque. A pesquisa inclui, ainda, consultas a sites das empresas envolvidas na pesquisa, bem como em outras dissertações realizadas sobre temas correlatos. No primeiro processo de entrevistas são obtidos elementos para validar as competências do Parque junto aos gestores do TECNOPUC. A segunda etapa tem, como objetivo, confirmar, com especialistas no tema da competitividade, os fatores elencados para caracterizar as relações entre as competências e a competitividade do setor. Na terceira e última fase são realizadas entrevistas com gestores das empresas, buscando identificar a existência das relações e as caracterizar, através de exemplos ou conceitos adotados. Após reunir todos os dados, parte-se para a análise, comparando-os com a base teórica elaborada inicialmente. Algumas conclusões podem ser tiradas deste cruzamento de informações. A análise das entrevistas identifica alguns fatores positivos nas relações das empresas com o TECNOPUC, como: a capacidade do capital humano, a infraestrutura, bem como a marca TECNOPUC. Esses elementos fortalecem as empresas para que possam criar vantagens competitivas no seu mercado de atuação. Porém existem outros fatores, como o gerenciamento de projetos integrados entre as faculdades e as empresas, que poderia ser aperfeiçoado, principalmente no aspecto financeiro, na manutenção dos recursos humanos e na integração com os recursos da Academia, entre outros. Em uma conclusão final, é possível destacar um aspecto importante. Há muitas oportunidades para melhorar as relações entre o TECNOPUC e as empresas, além de outros atores envolvidos, como o governo, nas suas várias instâncias, e empresas de venture capital. Esta proposta de avanço, no entanto, não pode ser vista somente pelo lado do Parque, ou das empresas, mas por todos os sujeitos envolvidos, pois cada um tem sua responsabilidade neste processo, e é correto dizer que o sucesso do Parque depende da colaboração de todos os participantes deste arranjo.

ASSUNTO(S)

administraÇÃo de empresas competÊncia (administraÇÃo) competitividade parques tecnolÓgicos tecnologia da informaÇÃo administracao

Documentos Relacionados