A RELAÇÃO ENTRE A ESCOLA, O ENSINO DE LÍNGUAS E O ABANDONO ESCOLAR: UM OLHAR A PARTIR DAS CRENÇAS E EXPERIÊNCIAS DE ADOLESCENTES COM QUEM A LEI ENTRA EM CONFLITO

AUTOR(ES)
FONTE

IBICT

DATA DE PUBLICAÇÃO

03/10/2012

RESUMO

Considerando o forte impacto que as crenças exercem em nosso comportamento e em nossas ações, e a existência de uma inter-relação entre crenças, práticas escolares e posicionamentos dos sujeitos nessas práticas (BARCELOS, 2011, 2006), este trabalho investigou as crenças e as experiências escolares que adolescentes em conflito com a lei trazem de sua vida pré-internação. O referencial teórico que embasa nossa pesquisa é formado por Barcelos (2006, 2011), Charlot (1996), Dubet (2002, 2008), Flecha (1997), Freire (2009), Lima (2011), Moita Lopes (2002, 2006) entre outros. A investigação sobre as crenças foi segmentada em três categorias de análise, quais sejam: impressões sobre a escola e o abandono escolar, impressões sobre o professor de língua portuguesa e língua inglesa e impressões sobre o processo de ensino-aprendizagem dessas línguas na escola do meio aberto. Por meio deste trabalho, procuramos estimular o repensar sobre o que significa ir à escola e aprender coisas para os internos, possibilitando uma melhor compreensão sobre suas formas de pensar a escola enquanto instituição e o próprio processo de ensinar e aprender língua portuguesa e língua inglesa. Desenvolvemos nosso projeto a partir da abordagem qualitativa, utilizando-nos de elementos da pesquisa etnográfica no Centro de Socioeducação de Ponta Grossa, onde contamos com a participação de 40 adolescentes que cumprem medidas socioeducativas em privação de liberdade. A proposta apresentada se alicerça no exercício da compreensão das experiências escolares vivenciadas pré-internação pelos adolescentes, tomando-os como importantes atores do processo de ensino-aprendizagem de língua portuguesa e língua inglesa. Por meio da análise dos dados levantados, chegamos às seguintes conclusões: em linhas gerais ir à escola não foi uma experiência positiva para os internos. Ao contrário, na escola eles vivenciaram situações de preconceito e exclusão, seja por parte de professores ou dos próprios colegas, o que acabou por contribuir para o olhar que o adolescente lança em relação a ela e ao ensino de língua portuguesa e língua inglesa. As crenças manifestadas acerca do processo de ensino-aprendizagem dessas línguas deixaram claro que é o próprio funcionamento da escola, por meio de determinados mecanismos de exclusão, que seleciona, elimina e gera consequências que desenham o presente e o futuro de muitos adolescentes. Para os jovens participantes da pesquisa, a própria instituição como um todo acabou tornando-se uma forte barreira na continuação de suas vidas escolares, de modo que é responsável em grande parte pelo fracasso desses jovens. Assim, a partir dos resultados, nosso estudo apontou a importância de a escola repensar estratégias para um melhor atendimento ao referido público, repensando também o seu papel enquanto instituição formadora de valores, princípios e bases de conhecimentos.

ASSUNTO(S)

crenças e experiências escolares adolescentes em conflito com a lei ensino- aprendizagem de língua portuguesa e língua inglesa privação de liberdade school experiences and beliefs adolescents in conflict with the law teaching and learning of portuguese and the english language privation of liberty linguistica

Documentos Relacionados