A censura ao direito de sonhar em Quarto de despejo, de Carolina Maria de Jesus

AUTOR(ES)
FONTE

Estud. Lit. Bras. Contemp.

DATA DE PUBLICAÇÃO

2014-12

RESUMO

O trabalho parte da consideração da literatura como direito fundamental do homem, passando a analisar a dimensão literária e o imaginário feminino presentes em Quarto de despejo, de Carolina Maria de Jesus, a fim de evidenciar a habilidade da autora na criação de representações muito ricas do seu cotidiano miserável, e com isso contestar a consideração usual do texto como sendo um mero documentário sobre a fome no Brasil dos anos 50. Procurando evidenciar a existência de uma censura implícita por parte dos mediadores culturais, encarregada de impedir que uma mulher subalterna possa ser considerada escritora, e relegando-a ao âmbito do mero protesto, conclui-se que a palavra de Carolina, eco de muitas vozes autorizadas, enriquece a cena literária brasileira contemporânea, dando-lhe maior representatividade.This study is base don't he under standing of literature as a fundamental human right. It analyses the literary dimension and the feminine imagery that are found in Beyondall pity by Carolina Maria de Jesus. Our goal is to highlight the author's skill to create resourceful representations of her miserable daily routine and through this oppose to the usual perception of her text as a bare documentary on Brazil's starvation in the 1950s. We tried to point out that there was some implicit censor ship among cultural mediators to prevent a subaltern woman from being seen as a writer, so that she would only find a place in the mere protest scene. Therefore, we under stand that Carolina's work found echo of many authorized voices and thus enriches Brazilian contemporary literary scene with greater representativeness.

ASSUNTO(S)

linguistics, letters and arts

Documentos Relacionados