Tradução e adaptação cultural da versão portuguesa (Brasil) da escala de dor Behavioural Pain Scale

AUTOR(ES)
FONTE

Rev. bras. ter. intensiva

DATA DE PUBLICAÇÃO

2014-12

RESUMO

Objetivo: Realizar tradução e adaptação cultural para português do Brasil da escala de dor Behavioural Pain Scale, e avaliar suas propriedades psicométricas. Métodos: Estudo ocorreu em duas fases: versão portuguesa da escala Behavioural Pain Scale para o Brasil e estudo das suas propriedades psicométricas (confiabilidade e utilidade clínica). A amostra foi constituída por 100 pacientes maiores de 18 anos no decorrer do segundo semestre de 2012. Como critério de inclusão, deveriam estar internados em unidades de terapia intensiva, intubados, sob ventilação mecânica, fazendo uso ou não de sedação e analgesia. Foram excluídos pacientes pediátricos e que não estavam intubados. O estudo foi realizado em um hospital privado de grande porte, situado na cidade de São Paulo (SP). Resultados: Os resultados mostraram que, em relação à reprodutibilidade, a concordância observada entre os dois avaliadores foi 92,08% para “Adaptação à ventilação mecânica”, 88,1% para “Membros superiores” e 90,1% para “Expressão facial”. O coeficiente de concordância Kappa para “Adaptação à ventilação mecânica” assumiu valor 0,740. Observamos boa concordância entre os avaliadores, com um coeficiente de correlação intraclasse de 0,807 (intervalo de confiança de 95%: 0,727-0,866). Conclusão: A escala Behavioural Pain Scale mostrou ser de fácil aplicação e reprodutibilidade, assim como teve adequada consistência interna, sendo satisfatória a adaptação da escala Behavioural Pain Scale para o Brasil para avaliação da dor em pacientes graves.

ASSUNTO(S)

health sciences

Documentos Relacionados