Reflexos das políticas itinerantes nas diretrizes curriculares nacionais dos cursos de letras

AUTOR(ES)
FONTE

Rev. bras. linguist. apl.

DATA DE PUBLICAÇÃO

28/02/2014

RESUMO

A expressão políticas itinerantes é criada por Lindblad e Popkewitz para designar conceitos que circulam em reformas educacionais e propostas curriculares, em nível internacional, como resultado de processos de globalização. Neste artigo, além de apresentarmos alguns desses conceitos em diversos países, discutimos como, no Brasil, as Diretrizes Curriculares Nacionais dos cursos de Letras trazem reflexos dessas políticas e quais suas implicações para a formação de professores de línguas. De forma concomitante, buscar-se-á evidenciar que essas políticas itinerantes são ambivalentes e podem ser interpretadas como processos de desregulamentação e privatização de deveres decorrentes da modernidade líquida, conforme interpretação de Bauman (2001).The expression traveling policies is coined by Lindblad and Popkewitz to refer to concepts that circulate internationally in educational reforms as a result of processes of globalization. The objective of this paper is to present some of these concepts in many different countries, analyze how, in Brazil, the National Guidelines for Language and Literature Programs are equally in agreement with these policies and what their implications for the language teacher education are. Meanwhile, it will be argued that these traveling policies are ambivalent and can be seen as processes of deregulation and privatization of tasks and duties due to times of liquid modernity.

ASSUNTO(S)

linguistics, letters and arts

Documentos Relacionados