Prevalência e fatores associados à violência sofrida em mulheres encarceradas por tráfico de drogas no Estado de Pernambuco, Brasil: um estudo transversal

AUTOR(ES)
FONTE

Ciênc. saúde coletiva

DATA DE PUBLICAÇÃO

2014-07

RESUMO

Este estudo objetivou estimar a prevalência e os fatores associados à violência sofrida nos 24 meses anteriores ao encarceramento de mulheres por tráfico de drogas em Colônia Penal Feminina no Estado de Pernambuco. Realizou-se um estudo de corte transversal incluindo 290 mulheres com 18 ou mais anos de idade e com até doze meses de encarceramento no período da coleta de dados. Utilizou-se como instrumento um questionário pesquisando variáveis socioeconômicas e demográficas e características da violência e do tráfico de drogas. Todas as participantes assinaram o Termo de Consentimento Livre e Esclarecido. A associação e a intensidade entre as variáveis de exposição e resposta foram determinadas pelo teste qui-quadrado e valores (p < 0,05) considerados estatisticamente significantes. O estudo mostrou que 71,4% das mulheres eram jovens; 78,9% não brancas; 85,8% solteiras com filhos; 83,3% tinham baixa escolaridade e 72,6% recebiam renda inferior ao salário mínimo. Usaram drogas ilícitas 47,3% e desenvolveram algum papel no tráfico de drogas 67,5%. Prevalências elevadas para algum tipo de violência sofrida foram observadas na população estudada e o companheiro foi identificado como perpetrador mais frequente (44,1%), sugerindo maior atenção das autoridades nas ações de prevenção desses agravos.The scope of this study was to estimate the prevalence and factors associated with the violence suffered by women accused of drug trafficking in the 24 months prior to incarceration in the Women's Penal Colony in the State of Pernambuco. A cross-sectional study including 290 women aged 18 and above, with up to twelve months imprisonment, was performed for the data collection period. A questionnaire was applied to research the socioeconomic and demographic variables and the characteristics of violence and drug trafficking. All of the participants signed a consent form. The association between variables and intensity of exposure and response were determined by the chi-square test and the values (p < 0.05) were considered statistically significant. The study revealed that 71.4% of women were young; 78.9% non white, 85.8% unmarried with children, 83.3% had low education and 72.6% had income below the minimum wage. Furthermore, 56.9% were users of illicit drugs and 67.5% participated by performing some role in drug trafficking. A high prevalence of some form of violence suffered were observed in the population studied and the partner was the most frequent perpetrator (44.1%), calling for the authorities to pay greater attention in the actions of prevention of such violence.

ASSUNTO(S)

health sciences

Documentos Relacionados