Prevalência de dor e fatores associados em pacientes com úlcera venosa

AUTOR(ES)
FONTE

Rev. dor

DATA DE PUBLICAÇÃO

28/02/2014

RESUMO

JUSTIFICATIVA E OBJETIVOS: A dor é um sintoma muito frequente em pacientes com úlceras venosas e pode ser persistente e/ou ser exacerbada durante as trocas de curativo. A presença de dor afeta a qualidade de vida e pode influenciar negativamente a cicatrização da ferida. O objetivo deste estudo foi identificar a prevalência de dor e verificar os principais fatores associados à dor em pacientes com úlceras venosas. MÉTODOS: Estudo transversal, desenvolvido em um Hospital Universitário em Natal, RN. A amostra, de conveniência, foi constituída por 100 pacientes com úlcera venosa atendidos no ambulatório de angiologia do referido hospital. Utilizou-se um formulário estruturado de entrevista com características sociodemográficas e de saúde, características da assistência e da lesão, além de duas questões sobre dor do Medical Outcome Study Short Form 36 (SF-36). Para a comparação das variáveis categóricas, foi utilizado o teste Mann-Whitney. O nível de significância estabelecido foi p<0,05. RESULTADOS: A dor esteve presente em 86% dos pacientes avaliados. Pacientes com profissão/ocupação, de baixa renda e que não fumavam/bebiam, que usavam terapia compressiva, que receberam orientações sobre uso de terapia compressiva e elevação de membros inferiores, com lesões menores, em fase de epitelização, sem odor e sem sinais de infecção apresentaram menor intensidade da dor e menor impacto da dor nas atividades do dia a dia. CONCLUSÃO: Fatores sociodemográficos, relacionados à assistência e à lesão influenciaram a dor relacionada a úlceras venosas. Intervenções que visem influenciar esses fatores tem potencial para auxiliar no controle da dor desses pacientes. BACKGROUND AND OBJECTIVES: Pain is a very frequent symptom in venous ulcer patients and may be persistent and/or exacerbated during dressing change. Pain affects quality of life and may negatively impact wound healing. This study aimed at identifying the prevalence of pain and at evaluating major painassociated factors in venous ulcer patients. METHODS: This is a transversal study carried out in a Teaching Hospital of Natal, RN. Convenience sample was made up of 100 venous ulcer patients seen by the angiology ambulatory of this hospital. A structured interview form with socio-demographic and health characteristics, and assistance and injury characteristics was used, in addition to two questions about pain from the Medical Outcome Study Short Form 36 (SF-36). Mann-Whitney test was used to compare categorical variables. Significance level was p<0.05. RESULTS: Pain was referred by 86% of evaluated patients. Patients with profession/occupation, low income and who did not smoke/drank, using compressive therapy, who were oriented about using compressive therapy and leg lifting, with minor injuries, in epithelialization stage, with no odor and without signs of infection had lower pain intensity and lower impact of pain on daily life activities. CONCLUSION: Socio-demographic factors and aspects regarding assistance and injury have influenced venous ulcer-related pain. Interventions aiming at influencing such factors might help controlling these patients' pain.

ASSUNTO(S)

health sciences

Documentos Relacionados