Preferência por comportamentos favoráveis à prática de atividade física e nível de atividade física de crianças de uma cidade do sul do Brasil

AUTOR(ES)
FONTE

Ciênc. saúde coletiva

DATA DE PUBLICAÇÃO

2014-07

RESUMO

O artigo objetiva descrever preferências por comportamentos favoráveis à prática de atividade física (AF) e avaliar sua influência sobre o nível de AF de crianças da cidade de Pelotas, RS. Estudo transversal de base populacional com crianças de 4 a 11 anos. Comportamentos favoráveis à prática de AF foram avaliados pelo Netherlands Physical Activity Questionnaire (NPAQ). O tempo de AF moderada ou vigorosa (AFMV) foi medido por acelerometria. Análise de variância e regressão linear foram usadas para avaliar associações entre as perguntas do NPAQ e variáveis independentes e entre cada comportamento e o tempo de AFMV, respectivamente. Crianças de maior nível econômico gostaram mais de desenhar e preferiram menos brincadeiras agitadas e brincar na rua do que crianças de menor nível econômico. Crianças de maior idade foram menos extrovertidas e gostaram menos de desenhar do que crianças mais novas. Gostar de esportes, ter falta de interesse por desenhar e preferir brincar na rua foram positivamente associados ao tempo diário de AFMV. Algumas das características estudadas mostraram-se associadas a comportamentos favoráveis à prática de AF, sendo a maior influência observada para o nível econômico. Preferências como gostar de esportes influenciaram positivamente o tempo gasto em AFMV.This article aims to describe preferences for behavior conducive to physical activity (PA) and to evaluate the influence of these preferences on physical activity of children from Pelotas in the state of Rio Grande do Sul. It involved a cross-sectional study with children aged 4 to 11. Behavior conducive to PA was evaluated using the Netherlands Physical Activity Questionnaire (NPAQ). Time spent in moderate-to-vigorous physical activity (MVPA) was measured by accelerometry. Variance analysis and linear regression were performed to evaluate associations between questions from the NPAQ and independent variables and between each form of behavior and time spent in MVPA, respectively. Children in the higher economic bracket liked to draw more and preferred less vigorous games and playing outside than poorer children. Older children were less extrovert and liked to draw less than younger children. Enjoying sports, disliking drawing and liking to play outside were positively associated with daily time spent in MVPA. Some characteristics studied were associated with behavior conducive to PA, and economic status proved to be the most important influence. Preferences like enjoying sports positively influenced the time spent in MVPA.

ASSUNTO(S)

health sciences

Documentos Relacionados