Parâmetros anátomo-estruturais de orgãos reprodutivos de ovinos sem raça definida (SRD) nativos do Estado da Paraíba, com e sem bipartição escrotal: estudo do escroto e funículo espermático

AUTOR(ES)
FONTE

Pesq. Vet. Bras.

DATA DE PUBLICAÇÃO

2014-07

RESUMO

Foram utilizados 42 ovinos sem raça definida, divididos segundo a configuração escrotal. Destes animais, 12 foram utilizados na investigação da biometria testicular e histologia da pele escrotal. Os demais foram destinados ao estudo do funículo espermático. Os animais foram agrupados em um grupo de 21 animais sem bipartição escrotal (GEI) e 21 com bipartição escrotal, (GEII), esta não atingindo 50% do comprimento do eixo longitudinal do escroto. Em cada grupo, em 6 animais foram coletados fragmentos da pele do escroto e em 5 do funículo espermáticos, e processados em rotina histológica e analisados em microscopia de luz; e em 10 foram injetados látex na artéria testicular para obtenção de moldes vasculares e obtenção do comprimento da artéria. Quando comparados os grupos GEI e GEII, não foram encontradas diferenças estatísticas significativas (p<0,05) entre a espessura do escroto (epiderme e derme), constituição histológica da pele escrotal, número de glândulas sudoríparas por área, comprimento do funículo espermático ou parâmetros biométricos testiculares. Entretanto, o comprimento total das artérias testiculares do GEI foi maior do que o GEII (p<0,05). Concluiu-se, com base nos parâmetros morfológicos analisados, que a bipartição escrotal em ovinos não influenciou na estrutura da pele, funículo ou biometria testicular quando comparado aos animais que não apresentavam esta característica. Outros estudos merecem atenção para desmistificar o porquê do aparecimento dessa característica em ovinos e se esta característica é ou não desejável para melhoria na produção desses animais em regiões de clima quente.Forty-two crossbred rams were used, divided according to their scrotal configuration. Twelve of these animals were used to investigate the testicular biometry and scrotal skin histology. The other animals were used to study the spermatic cord. The animals were placed in a group of 21 animals without scrotal bipartition (GEI) and another with scrotal bipartition (GEII) which did not reach 50% of the length of the scrotum's longitudinal axis. In each group, scrotal skin fragments from six rams and spermatic cord fragments from 5 others were collected, processed by routine histological tests and analyzed with a microscope. In 10 rams latex was injected into the testicular artery to obtain vascular molds and the artery length. Comparison of groups GEI and GEII showed no significant statistical differences (p<0.05) between scrotal thickness (epidermis and dermis), histological constituency of the scrotal skin, number of sudoriferous glands per area, scrotal bipartition length or testicular biometric parameters. However, the total length of the testicular arteries of GEI was greater than of GEII (p<0.05). It was concluded from the morphological parameters analyzed that scrotal bipartition in rams did not influence the skin structure, scrotal bipartition or testicular biometry when compared with animals that did not present this characteristic. Further studies should be carried out to elucidate the appearance of this characteristic in rams and whether it is desirable or not for improved production of these animals in warm climate regions.

ASSUNTO(S)

agricultural sciences

Documentos Relacionados