Ingresso e permanência de alunos com deficiência em universidades públicas brasileiras

AUTOR(ES)
FONTE

Rev. bras. educ. espec.

DATA DE PUBLICAÇÃO

2014-06

RESUMO

o objetivo desta pesquisa foi identificar as ações e iniciativas de universidades públicas brasileiras quanto ao ingresso e permanência de pessoas com deficiência, a fim de verificar as barreiras e os facilitadores encontrados por esses estudantes no cotidiano do ensino superior. Quanto aos procedimentos, o método utilizado foi a pesquisa de campo, participaram da pesquisa 12 Coordenadores de Serviço de Apoio e 30 alunos com deficiência de 13 universidades. Optou-se por quatro fontes de evidências: entrevista semiestruturada, documentos, observação direta informal e artefatos físicos. Destacamos alguns diferenciais encontrados: O Atendimento Educacional Especializado desenvolvido na UNISUL; a estrutura e a organização dos serviços de apoio da UERN e da UFPR; o Guia USP Acessível; a legislação da UNESC; o Manual do Candidato da UFRJ, UDESC, UERN, UNESC, UNISUL, FURB e UnB. Cabe destacar o que pode ser considerado como os grandes desafios para as universidades diante do acesso dos alunos com deficiência: Romper as barreiras, ainda existentes, principalmente, as atitudinais; Prever e prover as condições de acessibilidade (física, comunicacional e pedagógica) e; criar alternativas para evitar práticas excludentes por parte dos professores. Nesse sentido, uma educação superior que prime pela presença de todos os alunos na universidade carece de investimentos em ações, em materiais adequados, em qualificação docente, em adequação arquitetônica, mas, principalmente, investimentos em ações que combatam atitudes inadequadas e preconceituosas.The aim of this study was to identify actions and initiatives of Brazilian public universities regarding the admission and permanence of students with disabilities in higher education, in order to verify the barriers and facilitators faced by these students in daily life at this education level. The research method was field research. The participants were 12 Support Service Coordinators and 30 students with disabilities in 13 public universities. There were four sources for collecting evidence: semi-structured interviews, documents, direct informal observation and physical artifacts. Some differential service features were encountered: Specialized Educational Services carried out at UNISUL; the structure and organization of support services at UERN and UFPR; the USP Acessível Guide; UNESC policies; the Student Candidate Manual at UFRJ, UDESC, UERN, UNESC, UNISUL, FURB and UnB. The major challenges these universities face regarding access for students with disabilities are: breaking still existing barriers, mainly of attitudinal nature; anticipation and provision of accessible conditions (physical, communicational and pedagogical) and; creation of alternatives, on the part of teachers, to avoid practices that exclude. Thus, adequate materials, professional qualification, architectural adjustments, but mainly investments in actions to combat inadequate and discriminatory attitudes are required, in order to ensure that higher education will be concerned with all students.

ASSUNTO(S)

human sciences

Documentos Relacionados