Efeito do treinamento sobre a eficiência ventilatória de indivíduos saudáveis

AUTOR(ES)
FONTE

Rev Bras Med Esporte

DATA DE PUBLICAÇÃO

2014-12

RESUMO

Introdução: Diversos índices de eficiência ventilatória (EV) têm fornecido uma medida extra para avaliação do condicionamento cardiorrespiratório em adição ao consumo de oxigênio (VO2) no pico do exercício e no nível do limiar ventilatório (VO2LV). Em indivíduos com insuficiência cardíaca já foi demonstrado que há aumento da EV após treinamento. No entanto, a sensibilidade dessa medida para avaliar o efeito do treinamento em indivíduos saudáveis foi pouco estudada. Objetivo: Testar a hipótese de que um programa de treinamento delineado para melhorar a condição aeróbia, também exerça alterações na eficiência ventilatória em indivíduos saudáveis. Métodos: 48 homens, aparentemente saudáveis e ativos (24±5 anos), foram submetidos a um teste cardiopulmonar de exercício (TCPE), antes e após 13 semanas de treinamento aeróbio, realizado três vezes por semana, durante 30 minutos com a intensidade inicial de 60-65% da FCmáx, gradualmente aumentada até o fim do programa para 85-90% da FCmax. Os parâmetros avaliados incluíram: VO2pico, VO2 no LV e EV determinada através do cálculo do slope da relação entre a ventilação e a produção de dióxido de carbono, por meio de regressão linear. Resultados: Houve um aumento de 12,5% no VO2LV (30,4±4,5 vs. 34,2±4,9 ml.kg-1.min-1, p<0,05) e de 10,9% no VO2pico (53,2±8,3 vs. 59±9,9 ml.kg-1.min-1, p<0,05), acompanhado de uma redução de 4,1% no slope VE-VCO2 (25,2±3,3 vs. 24,2±3,7, p<0,05). Conclusão: A EV aumenta após o treinamento em homens saudáveis sugerindo que o slope da relação VE-VCO2 pode ser utilizado de forma adicional na monitoração dos efeitos do treinamento, complementando a interpretação da integração cardiorrespiratória do TCPE. Introduction: Several indices of ventilatory efficiency (VE) have provided an extra measure to assess cardiorespiratory fitness in addition to oxygen uptake (VO2) at peak exercise and at the level of ventilatory threshold (VO2VT). In patients with heart failure has been demonstrated that there is increase of ventilatory efficiency after training. However, the sensitivity of this measure to assess the effect of training in health subjects has been little studied. Objective: To test the hypothesis that a training program designed to improve aerobic fitness also changes the ventilatory efficiency in healthy subjects. Methods: 48 men seemingly healthy and active (24±5 years) underwent a cardiopulmonary exercise test (CPET) before and after 13 weeks of aerobic training, performed three times a week for 30 minutes with the initial intensity 60-65% of maximum heart rate (HRmax) gradually increased until the end of program for 85-90% of HRmax. The parameters evaluated included: VO2peak, VO2VT and ventilatory efficiency that was determined by calculating the slope of the relationship between ventilation and production of carbon dioxide by linear regression. Results: There was a 12.5% increase in VO2VT (30.4 ± 4.5 vs. 34.2 ± 4.9 ml.kg-1.min-1, p <0.05) and 10.9% in VO2peak (53.2 ± 8.3 vs. 59 ± 9.9, ml.kg-1.min-1 p<0.05), accompanied by a 4.1% reduction in VE-VCO2 slope (25.2 ± 3.3 vs. 24.2 ± 3.7, p<0.05). Conclusion: Ventilatory efficiency increases after training in healthy men suggesting that the slope of the relationship VE-VCO2 can be used in addition to the monitoring of the effects of training, complementing the interpretation of cardiorespiratory integration of CEPT.

ASSUNTO(S)

health sciences

Documentos Relacionados