De Ana-e-seu-bebê à Ana: um percurso clínico com Winnicott

AUTOR(ES)
FONTE

Psic.: Teor. e Pesq.

DATA DE PUBLICAÇÃO

30/11/2013

RESUMO

Segundo Winnicott, o nascimento de um bebê desencadeia em sua mãe um adoecimento/saudável que permite que esta exerça suas funções fundando condições facilitadoras ao desenvolvimento de seu filho. No caso clínico apresentado, um impasse nessa relação primordial precipitou a entrada em análise e ambos compareciam às sessões apresentando respostas à situação instaurada a partir de planos defensivos diferenciados: o adoecimento físico (bebê) e a fuga à intelectualidade (mãe). Apresentam-se alguns movimentos clínicos entendo-os a partir dos conceitos winnicottianos de integração, personalização, holding, placement e espaço potencial. Finaliza-se tecendo considerações sobre a possibilidade do espaço clínico exercer a função de espaço potencial no interior do qual a unidade mãe/bebê ganhou contornos de diferenciação, demandando, da analista, uma reflexão sobre a função que ocupou nessa cena.The birth of a baby brings the mother to a special psychological state that allows her to exercise her maternal functions in order to create a facilitating environment for her child's development. We present a clinical case study where this relation came to a dilemma that caused a demand for psychoanalysis treatment where both came to the sessions presenting different defense mechanisms: somatic illness (baby) and rationalizing (mother). We describe some clinical movements trying to understand them from some of Winnicott's concepts of integration, personalizing, holding and potential space. We conclude by proposing that clinical space can perform the function of potential space so that the unity mother/baby might more differentiation. Some considerations about transference and counter-transference are made.

ASSUNTO(S)

human sciences

Documentos Relacionados