Atividade física como discriminador da ausência de hipertensão arterial em homens adultos

AUTOR(ES)
FONTE

Rev Bras Med Esporte

DATA DE PUBLICAÇÃO

2014-12

RESUMO

Introdução: Diversos estudos epidemiológicos demonstram que a atividade física reduz a pressão arterial, porém a quantidade necessária para que estes benefícios sejam alcançados permanece especulativa. Objetivo: Analisar a quantidade (duração e intensidade) de atividade física em seus diferentes domínios (trabalho, deslocamento, atividade doméstica e tempo livre) como discriminador da ausência de hipertensão arterial em adultos do sexo masculino. Métodos: Estudo transversal realizado na cidade de Lauro de Freitas, Bahia, Brasil com amostra constituída por 220 indivíduos do sexo masculino com idade superior a 18 anos. Foram construídas diversas curvas Receiver Operating Characteristic (ROC) e comparadas às áreas sobre as mesmas entre a quantidade de atividade física em seus diferentes domínios e a ausência de hipertensão arterial. Verificou-se também a sensibilidade e especificidade para a quantidade de atividade física necessária para prevenção de hipertensão arterial. Foi utilizado o intervalo de confiança a 95%. Resultados: Entre os diferentes domínios de atividade física analisados encontrou-se maior significância estatística nas áreas sob a curva ROC para a atividade física no trabalho e no tempo livre. A caminhada não foi boa discriminadora para a ausência de hipertensão arterial em nenhum dos domínios analisados. Observou-se também que 180 min/semana de atividade física moderada, acumulada nos diferentes domínios foi o melhor ponto de corte para discriminar a ausência de hipertensão arterial. Conclusão: A prática da atividade física, principalmente de intensidade moderada, com duração de pelo menos 180 min/semana deve ser sugerida para indivíduos do sexo masculino visando contribuir para a prevenção da hipertensão arterial. Introduction: Several epidemiological studies show that physical activity reduces blood pressure but the amount needed to bring these benefits remains speculative. Objective: To analyze the amount (duration and intensity) of physical activity in its different domains (work, commuting, household activity and leisure time) as discriminator of the absence of hypertension in adult males. Methods: Cross-sectional study conducted in the city of Lauro de Freitas, Bahia, Brazil with sample of 220 males aged over 18 years. Several Receiver Operating Characteristic (ROC) curves were constructed which were compared to the areas between the amount of physical activity in their various domains and the absence of hypertension. For the amount of physical activity needed to prevent hypertension, sensitivity and specificity were also checked. The confidence interval of 95% was used. Results: Among the different domains of physical activity analyzed we found a greater statistical significance in the areas under the ROC curve for physical activity at work and leisure time. Hiking was not a good discriminator for the absence of hypertension in any of the domains analyzed. It was also observed that 180 minutes/week of moderate physical activity accumulated in the different domains was the best cutoff point for discriminating the absence of hypertension. Conclusion: The practice of physical activity, especially moderate intensity, lasting at least 180 minutes/week should be suggested for males to contribute to the prevention of hypertension.

ASSUNTO(S)

health sciences

Documentos Relacionados