Análise qualitativa das alterações anatomopatológicas na mucosa gástrica decorrentes da terapêutica prolongada com inibidores da bomba de prótons: estudos experimentais x estudos clínicos

AUTOR(ES)
FONTE

ABCD, arq. bras. cir. dig.

DATA DE PUBLICAÇÃO

30/11/2013

RESUMO

INTRODUÇÃO: Há algumas décadas o uso prolongado de inibidores de bomba de prótons tem tido ampla aplicação no tratamento de doenças gastrointestinais. Desde então, entretanto, vários estudos têm alertado para o possível desenvolvimento de alterações anatomopatológicas da mucosa gástrica, decorrentes do uso prolongado desta modalidade terapêutica. Estudos clínicos e experimentais recentes sugerem que estas alterações teriam relação com o desenvolvimento não só de lesões pré-neoplásicas mas, também, de tumores gástricos. OBJETIVO: Apresentar uma análise qualitativa das alterações antomopatológicas da mucosa gástrica decorrentes do uso prolongado dos inibidores da bomba de prótons. MÉTODOS: Foram utilizados os descritores inibidores da bomba de prótons, lesões pré-neoplásicas e neoplasias gástricas para revisão não sistemática narrativa da literatura, com base nas plataformas Medline, Lillacs e Scielo. Foram selecionados 12 artigos, dentre estudos clínicos (9) e experimentais (3), para análise qualitativa dos resultados apresentados. RESULTADOS: A supressão ácida gástrica por altas doses de inibidores de bomba de prótons induz hipergastrinemia e o consequente aparecimento de tumores neuroendócrinos, em modelos animais. As alterações morfológicas encontradas nestes estudos experimentais foram: hiperplasia de células enterocromafins like, tumor neuroendócrino, atrofia, metaplasia e adenocarcinoma. Os estudos em humanos, entretanto, apesar de demostrarem hiperplasia de células enterocromafins like, tumores neuroendócrino e atrofia gástrica, não identificaram metaplasia gástrica ou adenocarcinoma. CONCLUSÃO: Apesar de não ser possível afirmar que o tratamento prolongado com inibidores de bomba de prótons induza ao aparecimento ou acelere o desenvolvimento do câncer gástrico, em humanos, vários autores sugeriram que a administração prolongada poderia promover o desenvolvimento do câncer gástrico. Dessa forma, as evidências demonstradas no modelo animal, bem como o grande número de pacientes que fazem ou que farão tratamento prolongado com esta classe de medicamentos, alertam para necessidade de seu uso mais criterioso, bem como, justificam a manutenção desta importante linha de pesquisa.INTRODUCTION: For a few decades the long-term use of proton pump inhibitors has had wide application in the treatment of several gastrointestinal diseases. Since then, however, several studies have called attention to the possible development of anatomical and pathological changes of gastric mucosa, resulting from the long term use of this therapeutic modality. Recent experimental and clinical studies suggest that these changes have connection not only to the development of precancerous lesions, but also of gastric tumors. OBJECTIVE: To present a qualitative analysis of anatomical and pathological changes of gastric mucosa resulting from the long-term use of proton pump inhibitors. METHOD: The headings used were: proton pump inhibitors, precancerous lesions and gastric neoplasms for a non systematic review of the literature, based on Medline, Lillacs and Scielo. Twelve articles were selected from clinical (9) and experimental (3) studies, for qualitative analysis of the results. RESULTS: The gastric acid suppression by high doses of proton pump inhibitors induces hypergastrinemia and the consequent emergence of neuroendocrine tumors in animal models. Morphological changes most often found in these experimental studies were: enterochromaffin-like cell hyperplasia, neuroendocrine tumor, atrophy, metaplasia and adenocarcinoma. In the studies in humans, however, despite enterochromaffin-like cell hyperplasia, the other effects, neuroendocrine tumor and gastric atrophy, gastric metaplasia and or adenocarcinoma, were not identified. CONCLUSION: Although it is not possible to say that the long-term treatment with proton pump inhibitors induces the appearance or accelerates the development of gastric cancer in humans, several authors have suggested that prolonged administration of this drug could provoke the development of gastric cancer. Thus, the evidence demonstrated in the animal model as well as the large number of patients who do or will do a long-term treatment with proton pump inhibitors, justifies the maintenance of this important line of research.

ASSUNTO(S)

health sciences

Documentos Relacionados