A seleção de pacientes utilizando-se o critério meld melhora a sobrevida a curto prazo dos pacientes submetidos ao transplante de fígado?

AUTOR(ES)
FONTE

ABCD, arq. bras. cir. dig.

DATA DE PUBLICAÇÃO

30/11/2013

RESUMO

INTRODUÇÃO: O escore para modelo de doença terminal do fígado (MELD) introduzido em 2002 foi criado para melhorar a seleção de pacientes que estavam morrendo na lista de espera para o transplante de fígado. OBJETIVO: Avaliar a sobrevida precoce dos pacientes submetidos ao transplante de fígado quando o MELD é aplicado como critério de seleção. MÉTODOS: Foi realizada revisão "online" na base de dados PubMed/Medline/Scielo. Os termos utilizados foram transplante de fígado e/ou MELD e/ou análise de sobrevida no período de 2002 a 2009. Entre 124 artigos analisados, 94 foram excluídos devido a irrelevância do assunto e a falta de dados. Foram considerados L1, L2A e MELD>20 os pacientes mais afetados; L2B; L3 e MELD<20 os mais saudáveis. Foram compilados os dados dos pacientes transplantados, sobrevida de um ano, correlacionando-se os achados com MELD e as sobrevidas da era pré-MELD. RESULTADOS: O MELD foi aplicado principalmente em pacientes dos Estados Unidos e Europa com escore variando de 8,4 a 30. A sobrevida de um ano variou de 66,5 a 92%. A sobrevida de um ano antes e depois da era MELD mostrou: Grupo I (L1 e L2A) x Grupo III (MELD>20) com significância (p< 0,0001); Grupo II (L2B e L3) x Grupo IV (MELD<20) não significante. Também foi comparada a sobrevida média dos pacientes em um ano por países na era MELD. CONCLUSÃO: O escore MELD melhorou significativamente a sobrevida dos pacientes a curto prazo, principalmente naqueles considerados mais doentes na lista de espera para o transplante de fígado. Por outro lado não houve impacto naqueles considerados mais saudáveis da lista de espera.INTRODUCTION: The Model for End-Stage Liver Disease (MELD) score introduced in 2002 has come to improve selection of patients dying in the liver transplantation waiting list. OBJECTIVE: To evaluate the short-term survival in liver transplantation around the world when MELD score was applied as selection criteria. METHODS - A review has been done at the online database PubMed/ Medline/Scielo. The expressions applied for the search were "liver transplantation and/or MELD and/or survival analysis" from 2002 to 2009. Among the 124 analyzed articles, 94 were excluded due to irrelevance of the subject and lack of information. Were considered L1, L2A and MELD>20 the sickest patient; L2B, L3 and MELD< 20 the healthiest. Was compiled the data of transplanted patients, their one-year survival rate related to MELD score and compare it with pre-MELD era. RESULTS: MELD score has been applied, mainly in America and Europe patients, range from 8.4 to 30. One-year survival ranged from 66.5 to 92%. Analysis of patient survival rate significance between the pre-MELD and post-MELD era showed: Group I (L1 and L2A) x Group III (MELD>20), significant (p<0,0001); Group II (L2B and L3) x Group IV(MELD<20), not significant. Also, comparative one-year survival by country in the MELD era was search. CONCLUSION: The MELD score have significantly improved short-term survival for the sickest patient on the waiting list for liver transplantation; additionally, it does not have any significant impact in survival for the healthiest patient.

ASSUNTO(S)

health sciences




Comentários